Importância do Cannabis Medicinal na saúde

Médicos e cientistas no mundo inteiro têm estudado os benefícios e as interações das substâncias encontradas na planta Cannabis no organismo.


Seus benefícios em algumas situações específicas de saúde já estão bem estabelecidos e vem sendo acrescidas ao armamentário terapêutico atual como mais um auxiliar ao tratamento de doenças graves e cujos tratamentos atuais já não são mais eficazes.


A medicina integrativa reúne médicos e profissionais de diversas áreas, unindo a medicina convencional com outras técnicas – como técnicas de respiração, práticas de meditação e uso de fitoterápicos, com intuito de aumentar o bem estar e qualidade de vida dos pacientes, levando em consideração seu estado físico e mental. A Cannabis na medicina integrativa pode ser uma coadjuvante valiosa no tratamento, ajudando os pacientes a atingirem uma melhor qualidade de vida.


O que são CBD e THC?

São as abreviações para canabidiol (CBD) e tetrahidrocanabinol (THC), os dois compostos mais abundantes da Cannabis que têm funções terapêuticas, dentre outros encontrados na planta.


Canabidiol (CBD) – é um fitocanabinóide que não tem qualquer efeito psicoativo. Quando o canabidiol é utilizado, apresenta interação com o sistema endocanabinoide humano, regulando a homeostase, e atuando em sinais e sintomas como apetite, dor, inflamação, pressão intraocular, controle muscular, metabolismo, qualidade do sono, resposta a estresse, humor e memória.


Tetrahidrocanabinol (THC) – é o fitocanabinoide euforizante com efeito psicoativo e característico do “barato” causado pelo uso da Canabis. Assim como outras medicações utilizadas na medicina, tem poder de criar dependência e abuso, mas tem importância para tratamento de algumas patologias como esclerose múltipla, náuseas e vômitos induzidos pela quimioterapia, Alzheimer e Parkinson, PTSD e mesmo a epilepsia.